Santo Antônio do Monte é exemplo internacional em seminário sobre Atenção Primária à Saúde

O Prefeito Dinho do Braz, a Secretária de Saúde Carla Lorena Santos e a Coordenadora das Unidades de Saúde, Juliana Lacerda, estiveram em Brasília, a convite da organização do evento. Saiba mais nesta entrevista realizada pelo jornalista Ismael Costa
Publicado em: 26 de Abril de 2018. Última Atualização: 26 de Abril de 2018


“Com alegria dividimos esse momento de muito orgulho e de felicidade com a população. Estivemos em Brasília, apresentando na sede da OPAS, a saúde de Santo Antônio do Monte para representantes de todo o Brasil e de vários países. Esse projeto foi iniciado em 2013, com o Dr. Wilmar Filho como Prefeito e agora confirmamos que nossa saúde está no caminho certo”, declarou o Prefeito Dinho do Braz, ao ouvir a opinião do Dr. Eugênio Villaça, um dos maiores sanitaristas do Brasil. “O projeto de Santo Antônio do Monte é hoje um modelo, com resultados espetaculares. Aqui temos pessoas do Canadá, da Espanha, dos Estados Unidos e do Ministério da Saúde e de todos os Estados brasileiros. Por isso mesmo, esse modelo está sendo levado para 10 Estados brasileiros, 20 regiões de saúde do Brasil e 560 municípios brasileiros”, destacou Villaça. Leia a entrevista da Secretária de Saúde Carla Santos e da Coordenadora das Unidades de Saúde, Juliana Lacerda, que também estiveram em Brasília. 

 

Fale um pouco sobre este evento em que vocês representaram Santo Antônio do Monte.

 

CARLA – O motivo da nossa viagem foi a participação no Seminário que aconteceu em Brasília, nos dias 17 e 18 de abril, promovido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), com o apoio do Ministério da Saúde, do Conselho Nacional dos Secretários (CONASS), Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS) e Banco Mundial. O objetivo foi contribuir com o debate sobre as ações de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) – em comemoração ao trigésimo aniversário do SUS. Foram analisados e discutidos alguns resultados de experiências nacionais e internacionais que indicam que a Atenção Primária à Saúde (PSFs) representa uma estratégia indispensável para enfrentamento dos desafios da sustentabilidade do SUS. Ao longo do evento, entre outras experiências, foi a apresentado o êxito de Santo Antônio do Monte, como nossos resultados na estratégia de saúde da família, melhorias de indicadores de saúde, eficiência do sistema e integração da saúde, além de cuidados aos portadores de condições crônicas como hipertensos e diabéticos.

 

Como foi a apresentação da rede de saúde pública de Samonte e qual a repercussão?

 

CARLA - A apresentação foi feita pelo Dr. Eugênio Villaça, um dos maiores sanitaristas do Brasil e pela Dra. Mônica Vegas, que é a pesquisadora da UFMG que veio aplicar essa pesquisa no município. A repercussão foi muito positiva, nós não esperávamos esse convite para um evento dessa dimensão internacional. Pudemos por exemplo, apresentar nossa experiência para a Universidade de Harvard, o que nos deixou imensamente feliz.

 

Qual a importância deste reconhecimento para a saúde pública do município?

 

CARLA - Esse reconhecimento prova que a saúde em Samonte está no caminho certo. Claro que trabalhamos para melhorar ainda mais, mas ficamos muito realizados com esse reconhecimento que é extensivo ao trabalho de todas as equipes, todos os profissionais que atuam e que já atuaram na Secretaria Municipal de Saúde. Esse é um processo de organização que começou em 2013. Hoje nosso desafio também é manter esses padrões de qualidade do nosso trabalho. Por exemplo, investimos na compra de equipamentos de urgência e emergência, capacitamos as equipes, implantamos o prontuário eletrônico e protocolos. Já tivemos um alto índice de redução de internações e de óbitos. Realizamos reformas nas Unidades de Saúde, pinturas e sinalizamos o estacionamento de ambulâncias. 

 

Como você avalia a importância da participação de vocês neste seminário?

 

JULIANA – Santo Antônio do Monte foi escolhida pelo destaque que conquistou na qualidade dos serviços prestados para a população. As nossas Unidades de Saúde tiveram como objetivo principal nesse projeto, identificar e acompanhar os pacientes hipertensos comumente conhecimentos como pessoas com pressão alta e criar para eles, a melhor estratégia possível de acompanhamento. Assim, nós conseguimos mudar o perfil de mortes. Nós tínhamos como principal causa de mortes no município, as doenças do aparelho circulatório e depois desse projeto, a principal causa de morte no ano de 2017 passou a ser neoplasias, que é o câncer. O que significa que todo o trabalho desenvolvido é de plena relevância.

 

Qual a sua opinião sobre a estrutura de trabalho oferecida aos profissionais de saúde na rede de unidades de saúde e consequentemente de atendimento para a população?

 

JULIANA - São unidades que hoje funcionam com equipes completas, com constantes capacitações. Entregamos em 2017, a Unidade própria da Comunidade de São José dos Rosas e em breve iremos inaugurar mais uma sede própria que será a Unidade do bairro Nossa Senhora de Fátima.

 

Neste momento, qual a mensagem que vocês destinam para as equipes que atuam nas Unidades de Saúde e também para a população?

 

JULIANA - Meu agradecimento especial à todos os profissionais das Unidades, que não medem esforços para prestar o melhor atendimento de qualidade para a população.

 

CARLA - Agradeço todos os profissionais de saúde que atuam hoje no município e para a população, nossa mensagem é que continuamos buscando melhorias e nós aceitamos as críticas e as consideramos necessárias. Todas as Unidades têm caixas de sugestões e nós estamos sempre dispostos a ouvir a população.

 

Acesse aqui o estudo Laboratório de Inovação em Samonte por Mônica Viegas, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil. 

 

 




TAG's: Santo, Antônio, Monte, exemplo, internacional, seminário, sobre, Atenção, Primária, Saúde

Inicial | Voltar
Link permanente: